Paissandu - São Paulo (11) 3222-6528 Perdizes - São Paulo (11) 3826-0500 Paraíso - São Paulo (11) 3289-1480
Ponto Chic
Ponto Chic
Ponto Chic

História
O Ponto Chic

O Ponto Chic é um dos bares mais tradicionais de São Paulo, com mais de 90 anos de existência e história.

Sua inauguração no Largo do Paissandu (São Paulo) coincidiu com a Semana de Arte Moderna, e logo os intelectuais, artistas, modernistas adotaram o bar como reduto. 

Os alunos da Faculdade de Direito do Largo São Francisco também se tornaram assíduos frequentadores. Um de seus mais ilustres alunos, Casimiro Pinto Neto, o Bauru, que tinha esse apelido por ser da cidade de Bauru, SP, foi o responsável pela invenção do sanduíche que levou seu nome (1937), O Famoso Bauru e até hoje o Ponto Chic mantém sua receita original:

O Bauru ao Ponto Chic é um delicioso sanduíche no pão francês com finas fatias de rosbife, tomate em rodelas, pepino em conserva e uma mistura de 4 tipos de queijos fundidos em banho-maria (queijo prato, estepe, gouda e suíço).

As lojas possuem um cardápio variado com lanches, porções e pratos tradicionais da cultura paulista. É imperdível visitar o Ponto Chic e conhecer as tradições e as delícias que fazem sucesso há tanto tempo!

Hoje há 3 lojas em São Paulo, Paissandu, Perdizes e Paraíso.

 

Desde a década de 20.

São Paulo da garoa, os carros os bondes, as damas de "tailleurs", os homens de terno e chapéu circulam pelas ruas de paralelepípedos. As Senhoras se reúnem para o chá da tarde, e aproveitam para tirar longas baforadas de seus cigarros fincados em elegantes piteiras. Os homens procuram manter seus sapatos brilhantes, naquele engraxate de costume, enquanto lêem o jornal do dia, comprado do moleque jornaleiro, que estampa em sua manchete a velocidade vertiginosa com que cresce sua cidade. 

Os Modernistas se insurgem contra regras ditatoriais que lhes tolhe o poder da criação. 

- É a "Semana de Arte Moderna". 

 

No burburinho das máquinas a todo vapor das Industrias Matarazzo a cidade avança a passos largos. Constroem-se arranha-céus, viadutos, pontes, abrem-se ruas, trilhos são instalados pela LIGHT, o gasômetro é visitado por pessoas com problemas respiratórios, a Cinelândia, no centro novo, fervilha com suas atrações. 

O lambe-lambe, próximo ao homem do realejo, convida a todos para registrar aquele momento, enquanto o periquito daquele tira a sorte para uma moça bonita à qual o namorado quis presentear. 

Neste ambiente - Odílio Cecchini junto com seu sócio Antonio Milanese (depois morto na Revolução de 32 como voluntário) vão montar um bar, o local escolhido é um pequeno prédio de três andares situado no Largo do Paissandu, esmera-se na montagem utilizando elementos muitas das vezes importados.

Muitas são as histórias relacionadas ao Ponto Chic, passando por Madame Fifi com suas francesas nos altos do mesmo prédio, assembléias de estudantes da Faculdade São Francisco, MMDC e a revolução de 32, a invenção do sanduíche mais famoso do Brasil - O BAURU, as discussões políticas, o futebol, a Gazeta Esportiva, o basquete, negociação de craques, chegando a idéias, textos e composições inspiradas pelo ambiente. Até os dias de hoje o Ponto Chic mantém sua tradição de oferecer aos clientes, em sua forma original, o sanduíche mais famoso do Brasil - O "BAURU".

Conheça mais sobre a história do Ponto Chic e da cidade de São Paulo no livro Ponto Chic, Um Bar na História de São Paulo, de Angelo Iacocca.

                     

 

            

                            

 

 

 

 

 

 

by: awdigital.com.br